Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

jornaldodiaadia

jornaldodiaadia

Sete alimentos que se pode comer ‘toneladas’ sem mover a balança,

Não deveríamos, mas, às vezes, comemos por tédio. Ou quando estamos a conversar com alguém, mesmo não tendo fome, entre uma tarefa e outra, ou na hora do aperitivo. São calorias a mais que não precisamos para nos sentir saciados, mas formam, irremediavelmente, parte da nossa vida. A boa notícia é que se buscarmos os pecados mais saudáveis e menos calóricos, evitaremos a sensação de culpa, ao mesmo tempo em que matamos a avidez fictícia. É permitido comer e beber tudo que apresentamos a seguir e até que o corpo aguente.

1. Picles no vinagre

Keri Glassman, especialista formada no Reino Unido com sua própria escola de nutrição, recomenda comer pepino em conserva, sobretudo depois de um treino duro. “Se suamos muito, o sal ajuda a reposição”, afirma, aludindo ao ensaio sobre isso publicado no Journal of the International Society of Sports Nutrition. Atenção, hipertensos, esse aperitivo é ideal para evitar o aumento de peso, mas não para aqueles que devem vigiar o seu consumo de sódio (cada picles contém 1,5 gramas de sal segundo sua própria etiqueta). “Exceto nesses casos, a conserva é o aperitivo perfeito. Afinal, trata-se de verdura”, afirma a doutora María José Crispín, nutricionista da Clínica Menorca. Salgados e crocantes, eles fornecem um prazer que satisfaz qualquer vontade (3 pepinos em conserva: 24 calorias). “Também servem as berinjelas, cebolinhas, espetinhos de conservas... Mas não incluiríamos as azeitonas, que são muito saudáveis, mas são mais calóricas na hora de ‘comer sem parar’”.

2. Salmão defumado com queijo, anchovas ou berbigões

Às vezes o que nos apetece é um aperitivo de algo consistente, quase como um almoço, mas ainda é cedo, ou tarde, para isso. “É comum que, ao terminar o dia, sintamos vontade de consumir hidratos de carbono. É porque diminui a ação de uma hormona, o cortisol, e de um neurotransmissor, a serotonina. E se não temos suficiente reserva de carboidratos no fígado nosso corpo vai pedir esse nutriente. Por isso recomendados o consumo de alimentos ricos em hidratos complexos no café da manhã e até ao meio-dia (pão, torradas, cereais, frutas secas), para ter os nossos depósitos completos, e depois, à tarde-noite, optar pelas proteínas”, comenta Graciela Moreira, especialista em nutrição e cozinha da multinacional especializada em perda de peso PronoKal Group. Para a especialista, um rolinho de salmão defumado com recheio de queijo fresco 0% de gordura é tão tão leve quanto possível de se repetir (“dez porções teriam 800 calorias”, calcula). A doutora Crispín defende porções ainda mais leves, “como a anchova sem pão, os mexilhões, o berbigão ao natural com limão ou os camarões cozidos”. E não podem fazer mal ao estômago alimentos tão fortes? A doutora Crispín responde: “Claro que um quilo de salmão pode cair mal. Mas a graça desses alimentos é que saciam rápido, por isso vão satisfazer o nosso desejo de comer antes de causar algum transtorno”.

3. Tomates cherry

Levados ao trabalho, é um modo de evitar o assalto à máquina de venda automática. Cem gramas (dez tomates) só possuem 18 calorias, segundo a Clínica Santa María. Segundo os nutricionistas consultados, esses tomatinhos são ricos em vitamina C, zinco e licopeno, que segundo a Sociedade Americana contra o Cancro é eficiente para combater certas doenças.

4. Maçã liofilizada (quer dizer, crocante)

Sua textura crocante, ao contrário da fruta desidratada, faz com que seja mais suculenta como aperitivo. O processo de secar a maçã por congelamento mantém viva suas qualidades organolépticas, e não aumenta as calorias (uma maçã possui apenas 35). Um estudo da Cell Press concluiu que doses elevadas de magnésio “melhoram a capacidade de aprendizagem e da memória” (a maçã tem 5 miligramas a cada 100).

5. Rodelas de cenoura com limão e pimenta

Sim, às vezes as verduras nos proporcionam um verdadeiro prazer simplesmente com uma apresentação diferente. Preparar um aperitivo com um prato de rodelas de cenoura é realmente recomendável e apetecível. Seu alto conteúdo de água vai nos refrescar e, de novo, o petisco crocante vai nos satisfazer plenamente. “Se acrescentamos umas gotas de suco de limão ou vinagre, algumas escamas de sal e até uma pitada de pimenta, podemos desfrutar do melhor aperitivo”, comenta Blanca Galofré, coach nutricional.

6. Algas

São a última obsessão por parte dos amantes de uma dieta saudável e uma solução saborosa. “Os aperitivos de algas acabam com a vontade de algo salgado em troca de poucas calorias (1 porção: 25 calorias) e um monte de nutrientes, incluindo minerais como o magnésio e o cálcio”, diz Keri Glassman. A OMS recomenda o consumo de variedades como a espirulina. E segundo a nutricionista Dana James, pós-graduada em Nutrição Clínica, “seu conteúdo de iodo impulsiona o metabolismo, melhorando a função da tiróide”. Elas não engordam e, além disso, a Universidade de Copenhague descobriu em 2011 que as fibras da variedade castanha ajudam a emagrecer.

7. Chá caseiro... com muito gelo

Não é para comer, é para beber, mas nos dias de verão cai tão bem que não podia faltar na lista. “Elaborado em casa, sem açúcar e com adoçante, mas com muito gelo”, como recomenda Isabel Artero, diretora e fundadora do centro de beleza Cuerpo Libre. Por seu alto conteúdo de cafeína (50 mg por xícara) não se deve exceder os 7 copos por dia. Mas quem precisa de mais? Suas variedades branca e preta se vinculam a benefícios cardiovasculares.

1 comentário

Comentar post