Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

jornaldodiaadia

jornaldodiaadia

E esta hein,

Em política, uma coisa é aproveitar o descontentamento, outra é saber construir políticas de Estado. Os exemplos das forças emergentes na Espanha e os independentes no México só refletem a formalização de um Estado do desacordo, mas não garantem que isso sirva para fazer política.

Os políticos, saibam ou não, são uma espécie em extinção. Não contam com a fé coletiva nem com o respeito dos seus filhos.

Este fenômeno está a crescer, mas não com a abstenção ou com o voto nulo. Qualquer geração e qualquer país têm o direito de sonhar. Isso significa usar – como já fez Lenine – os instrumentos do sistema para acabar com o próprio sistema. Agora as possibilidades são outras, e age mal quem acredita que tudo está pré-julgado e que a condição humana afinal volta para o de sempre: tripas, sexo e abuso.

Por isso, a grande lição não é prestar atenção na composição dos parlamentos ou das maiorias, e sim saber reconhecer o que cheira a passado e a futuro. Não é um problema de 140 caracteres, mas sim de compreensão dos novos tempos, nos quais há outro fator: as pessoas decidiram usar o sistema para acabar com o sistema. Por isso decidem votar.